sábado, 19 de abril de 2014

Luciano do Valle era o locutor que fazia a diferença em qualquer campo

Em Uberlândia, Luciano do Valle morreu a caminho
da abertura de mais um Brasileirão
O microfone emudeceu. A voz privilegiada não será mais ouvida a plenos pulmões, mas será sempre lembrada vestindo de emoção lances dos mais variados esportes.

Luciano do Valle era o cara e vai fazer uma falta imensa à crônica esportiva brasileira em um momento em que ele não podia faltar. Morreu à caminho do trabalho pra abrir mais um Campeonato Brasileiro. Morreu à caminho de mais uma Copa do Mundo, essa que vai ser um pouco menos emocionante sem que ele possa irradiar. 

Como jornalista, eu sempre ouvi o Luciano do Valle com a maior atenção porque ali - além de emoção - estava a história do jornalismo esportivo e do próprio esporte.

Quando o operador ligava o microfone do Luciano, quando o aviso de "NO AR" piscava em vermelhos garrafais, quando ele abria a sua jornada era um locutor que entrava decisivo na arena... na quadra... em campo... na pista... no ringue. Entrava pra fazer verdadeira diferença no esporte como ele realmente fez.

Mas agora o microfone emudeceu.

Nenhum comentário: